Esse cara está apaixonado por você youtube

[Tradução] Os Outros confundiram Waymar Royce com um Stark

2020.07.25 05:31 altovaliriano [Tradução] Os Outros confundiram Waymar Royce com um Stark

Texto original: https://www.reddit.com/asoiaf/comments/9qvrsy/spoilers_extended_the_killing_of_a_range
Autor: u/JoeMagician
Título original: The Killing of a Ranger
[…] Esta é a versão reescrita da minha teoria de 2015, A Cold Death in the Snow: The Killing of a Ranger, com algumas seções novas e conclusões mais bem explicadas, além de um bom e velho tinfoil. E significativamente menos citações, adequações nos spoilers e menos texto em negrito. Eu queria fazer um vídeo da teoria e não estava satisfeito com a versão original, então aqui está uma versão nova e aprimorada como um bônus.
O vídeo completo está aqui, se você preferir assistir, e a versão em podcast aqui, se você preferir ouvir, bem como pode ser encontrada no Google Play e no iTunes.
Aproveite!

Os Três Patrulheiros

Um dos eventos menos compreendidos em ASOIAF acontece exatamente no capítulo de abertura da saga. Waymar Royce, um fidalgo do Vale, e os dois patrulhieros Will e Gared estão perseguindo selvagens saqueadores na Floresta Assombrada. Antes que possamos nos localizar, Waymar é emboscado pelos demônios de gelo conhecidos como Os Outros. Waymar pronuncia sua famosa e incrivelmente foda frase "Dance comigo, então" e começa o duelo. Waymar segura as pontas até que o Outro acerta um golpe, depois zomba do patrulheiro e, finalmente, a espada de Wamyar se quebra contra a lâmina de gelo. Um fragmento perfura o olho de Waymar e o grupo de Outros que se aproxima, cerca-o e mata-o com golpes coordenados. Para piorar, Waymar é reanimado como uma criatura e massacra seu ex-companheiro Will. O outro irmão deles, Gared, escapa do ataque e foge para o Sul até ser capturado em uma fortaleza perto de Winterfell e executado por Ned Stark em razão de ter desertado da Patrulha.
É um prólogo que deixa o leitor com muitas perguntas não respondidas sobre o que acabou de ler. Por que esses patrulheiros foram atacados e por tantos outros? Onde estavam seus servos mortos-vivos que eles normalmente usam para matar? E por que eles estavam duelando com Waymar Royce em particular, um guarda de nenhuma nota em particular em sua primeira missão? Primeiro, vejamos o histórico de Waymar.
Sor Waymar Royce era o filho mais novo de uma Casa antiga com herdeiros demais. Era um jovem atraente de dezoito anos, olhos cinzentos, elegante e esbelto como uma faca. Montado em seu enorme corcel de batalha negro, o cavaleiro elevava-se bem acima de Will e Gared, montadosem seus garranos de menores dimensões. Trajava botas negras de couro, calças negras de lã, luvas negras de pele de toupeira e uma cintilante cota de malha negra e flexível por cima de várias camadas de lã negra e couro fervido. Sor Waymar era um Irmão Juramentado da Patrulha da Noite havia menos de meio ano, mas ninguém poderia dizer que não se preparara para a sua vocação. Pelo menos no que dizia respeito ao guarda-roupa.
(AGOT, Prólogo)
Segundo as informações que recebemos, Waymar foi o terceiro filho do formidável "Bronze" Yohn Royce, lorde de Pedrarruna e da casa Royce. Ninguém sabe ao certo por que Waymar escolheu se juntar à Patrulha. Sendo filho de um Senhor, ele poderia se casar em uma Casa menor e obter suas próprias propriedades, tornar-se um cavaleiro de torneios, visitar Essos e lutar como um mercenário se quisesse. Poderia fazer quase tudo. Em vez disso, escolheu se juntar à Patrulha da Noite. E Waymar é muito bonito, Sansa Stark se apaixonou por ele à primeira vista:
Foi hóspede em Winterfell quando o filho foi para o Norte vestir o negro – tinha uma tênue lembrança de ter se apaixonado perdidamente por Sor Waymar.
(AFFC, Alayne I)
Gared e Will são um pouco menos ilustres. Will é um caçador furtivo apanhado por Lord Mallister e escolheu a Muralha em vez de perder a mão. Gared ingressou na Patrulha quando menino e é patrulheiro há quarenta anos. Senhor comandante Mormont fala muito bem deles.
Mormont pareceu quase não ouvi-lo. O velho aquecia as mãos no fogo.
Enviei Benjen Stark em busca do filho de Yohn Royce, perdido em sua primeira patrulha. O rapaz Royce estava verde como a grama de verão, mas insistiu na honra de seu próprio comando, dizendo que lhe era devido enquanto cavaleiro. Não desejei ofender o senhor seu pai e cedi. Enviei-o com dois homens que considerava dos melhores que temos na Patrulha. Mas fui tolo.
(AGOT Tyrion III)

A Missão

Agora que estamos mais familiarizados com esses patrulheiros, vamos abordar a explicação mais simples: que foi um encontro acidental entre os Outros e os patrulheiros. Talvez os Outros estivessem viajando pela floresta para se encontrar com Craster e acidentalmente encontraram três patrulheiros. Faz sentido. Os Outros e os patrulheiros são inimigos históricos. No entanto, existem grandes problemas nisso. O primeiro é quando Royce e companhia alcançam suas presas, os saqueadores já foram transformados em criaturas.
Prestou atenção à posição dos corpos?
Will encolheu os ombros.
Um par deles está sentado junto ao rochedo. A maioria está no chão. Parecem caídos.
Ou adormecidos – sugeriu Royce.
Caídos – insistiu Will. – Há uma mulher numa árvore de pau-ferro, meio escondida entre os galhos. Uma olhos-longos – ele abriu um tênue sorriso. – Assegurei-me de que não conseguiria me ver. Quando me aproximei, notei que ela também não se movia – e sacudiu-se por um estremecimento involuntário.
Está com frio? – perguntou Royce.
Um pouco – murmurou Will. – É o vento, senhor.
O jovem cavaleiro virou-se para seu grisalho homem de armas. Folhas pesadas de geada suspiravam ao passar por eles, e o corcel de batalha movia-se de forma inquieta.
Que lhe parece que possa ter matado aqueles homens, Gared? – perguntou Sor Waymar com ar casual, arrumando o longo manto de zibelina.
Foi o frio – disse Gared com uma certeza férrea. – Vi homens congelar no inverno passado e no outro antes desse, quando eu era pequeno.
Waymar, porém, percebe algo errado na avaliação de Gared. Está quente demais para a estação, tanto que o Muralha está derretendo ou "chorando".
Se Gared diz que foi o frio… – começou Will.
Você fez alguma vigia nesta última semana, Will?
Sim, senhor – nunca havia uma semana em que ele não fizesse uma maldita dúzia de vigias.
Aonde o homem queria chegar?
E em que estado encontrou a Muralha?
Úmida – Will respondeu, franzindo a sobrancelha. Agora que o nobre o fizera notar, via os fatos com clareza. – Eles não podem ter congelado. Se a Muralha está úmida, não podem. O frio não é suficiente.
Royce assentiu.
Rapaz esperto. Tivemos alguns frios passageiros na semana passada, e uma rápida nevasca de vez em quando, mas com certeza não houve nenhum frio suficientemente forte para matar oito homens adultos.
Os saqueadores morrem congelados com o tempo quente demais. Como leitores, sabemos que os Outros têm controle sobrenatural sobre o frio, indicando que eles são os assassinos. E então, quando Waymar e Will voltam, descobrem que os corpos desapareceram.
O coração parou em seu peito. Por um momento, não se atreveu a respirar. O luar brilhava acima da clareira, sobre as cinzas no buraco da fogueira, sobre o abrigo coberto de neve, sobre o grande rochedo e sobre o pequeno riacho meio congelado. Tudo estava como estivera algumas horas antes.
Eles não estavam lá. Todos os corpos tinham desaparecido.

A Armadilha

O curioso Waymar morde a isca e a armadilha foi ativada. Will, de seu ponto estratégico em cima de uma árvore, vê seus predadores desconhecidos emergirem da floresta. (AGOT, Prólogo)
Uma sombra emergiu da escuridão da floresta. Parou na frente de Royce. Era alta, descarnada e dura como ossos velhos, com uma carne pálida como leite. Sua armadura parecia mudar de cor quando se movia; aqui era tão branca como neve recém-caída, ali, negra como uma sombra, por todo o lado salpicada com o escuro cinza-esverdeado das árvores. Os padrões corriam como o luar na água a cada passo que dava.
Will ouviu a exalação sair de Sor Waymar Royce num longo silvo. [...]
Emergiram em silêncio, das sombras, gêmeos do primeiro. Três… quatro… cinco… Sor Waymar talvez tivesse sentido o frio que vinha com eles, mas não chegou a vê-los, não chegou a ouvi-los. Will tinha de chamá-lo. Era seu dever. E sua morte, se o fizesse. Estremeceu, abraçou a árvore e manteve o silêncio.
Os Outros armaram uma armadilha para esses patrulheiros e a puseram em ação, não foi um encontro casual. Eles estão apenas tentando matar todos os membros da Patrulha da Noite que puderem? Eu não acredito nisso. Will e Waymar são mortos na Floresta Assombrada, mas o terceiro corvo, Gared, consegue escapar dos Outros. Ele corre para o sul até ser pego pelos Starks e decapitado por Lorde Eddard por deserção.
Há seis Outros não feridos, camuflados e ansiosos para matar ali mesmo com ao menos dez criaturas (incluindo Waymar e Will) e eles deixam de perseguir Gared. Matá-lo seria fácil e rápido, e ainda assim eles não o fazem. Isso não aconteceria se eles estivesse apenas tentando empilhar corpos de patrulheiros.

Claro que Craster está envolvido

A única conclusão que resta é que todo o cenário não era uma armadilha para três homens da Patrulha da Noite, e sim uma armadilha para um patrulheiro em particular: Waymar Royce. Ele é escolhido pelos Outros para um duelo individual por sua vida. Mas por quê? Waymar não é nada de especial na Patrulha. Enquanto isso, Gared e Will são veteranos nas terras além da Muralha. Eles seriam os maiores prêmios, taticamente falando. Como os Outros sequer poderiam saber como procurar por Waymar?
Me perdoará por isso, se tiver lido minhas outras teorias, mas mais uma vez, a resposta é Craster. Waymar, Will e Gared passaram pelo menos uma noite na fortaleza de Craster enquanto rastreavam os selvagens saqueadores.
Lorde Mormont disse:
Ben andava à procura de Sor Waymar Royce, que tinha desaparecido com Gared e o jovem Will.
Sim, desses três me lembro. O fidalgo não era mais velho do que um destes cachorros. Orgulhoso demais para dormir debaixo do meu teto, aquele, com seu manto de zibelina e aço negro. Ainda assim, minhas mulheres ficaram de olho grande – olhou de soslaio a mais próxima das mulheres. – Gared disse que iam caçar salteadores. Eu lhe disse que com um comandante assim tão verde era melhor que não os pegassem. Gared não era mau para um corvo.
(ACOK Jon III)
Observa-se aqui que Craster só fala sobre Gared e Waymar, não sobre Will. E Will é um patrulheiro veterano, alguém que Craster provavelmente já conheceria, mas é deixado de fora. Craster lembra Waymar com riqueza de detalhes, concentrando-se em suas roupas finas e boa aparência. Craster se concentrou muito em Waymar, mas quando perguntado sobre para onde os patrulheiros estavam indo quando partiram, Craster responde (ACOK Jon III):
Quando Sor Waymar partiu, para onde se dirigiu?
Craster encolheu os ombros:
Acontece que tenho mais que fazer do que tratar das idas e vindas dos corvos.
Craster não tem coisas melhores para fazer, seus dias giram em torno de ficar bêbado e ser um humano terrível para com suas "esposas". E ele se contradiz, alegando não ter interesse nos patrulheiros ao mesmo tempo que discorre em detalhes sobre Royce. Dado o relacionamento muito próximo de Craster com os Outros (organizando um acordo em que ele dá seus filhos em troca de proteção), esse encontro casual foi o que deu início à cadeia de eventos que levaram à morte de Waymar. Craster viu algo importante em Waymar Royce, algo em que os Outros prestaram muita atenção e agiram de maneira dramática.

A aparência de um Stark

Vamos analisar rapidamente o que Craster poderia ter aprendido. Com suas próprias palavras, ele percebe que Waymar é de alto nascimento. Não é uma informação particularmente valiosa, existem muitos patrulheiros e membros da Patrulha bem nascidos e os Outros não criaram armadilhas individuais para eles até onde sabemos.
Ele poderia ter ficado sabendo que Waymar era da Casa Royce e do Vale. Não há outros homens dos Royces na Patrulha, mas há outro patrulheiro chamado Tim Stone, do Vale. Tim sobrevive à Grande Patrulha e ainda está vivo no final do Festim dos Corvos, então essa parece uma explicação improvável. Talvez ser Royce tenha feito os Outros ficarem atentos. Os Royces tem sangue de Primeiros Homens, uma casa antiga que remonta às brumas da história. Talvez algum tipo de rancor?
Existe algo em seu comportamento? Waymar é altivo e autoconfiante, repele as pessoas com uma atitude de superioridade. Isso aborreceu Craster, mas duvido que os Outros chegariam em força para acalmar um leve aborrecimento do gerente de fábrica de bebês. O quanto eles demonstram interesse em Waymar implica que o que Craster disse a eles foi uma informação suculenta e importante que o atraiu de forma intensa. O que nos resta é a aparência de Waymar (AGOT, Prólogo):
Era um jovem atraente de dezoito anos, olhos cinzentos, elegante e esbelto como uma faca.
Olhos cinzentos, esbeltos, graciosos. Esta é uma descrição que é usada apenas um capítulo depois com um personagem muito famoso (AGOT, Bran I):
Podia-se ver em seus olhos, Stark – os de Jon eram de um cinza tão escuro que pareciam quase negros, mas pouco havia que não vissem. Tinha a mesma idade que Robb, mas os dois não eram parecidos. Jon era esguio e escuro, enquanto Robb era musculoso e claro; este era gracioso e ligeiro; seu meio-irmão, forte e rápido.
Waymar se parece com Jon Snow. Os outros membros conhecidos da Casa Royce que não ficaram grisalhos (Myranda Royce e seus "espessos cachos cor de avelã" e Albar Royce e seus "ferozes suíças negras") têm cabelo preto ou marrom. É lógico que Waymar tambémteria dada a predominância de cabelos escuros nas famílias. A arte oficial dos fundos dos calendários confirma isso, com GRRM aprovando os cabelos pretos de Waymar. Mas Craster não conhece Jon Snow no momento, então por que a comparação importa? A resposta vem da primeira interação de Craster com Jon Snow (ACOK, Jon III):
Quem é este aí? – Craster perguntou, antes que Jon pudesse se afastar. – Tem o ar dos Stark.
É o meu intendente e escudeiro, Jon Snow.
Quer dizer então que é um bastardo? – Craster olhou Jon de cima a baixo. – Se um homem quer se deitar com uma mulher, parece que a devia tomar como esposa. É o que eu faço – enxotou Jon com um gesto. – Bom, corre a cuidar do seu serviço, bastardo, e vê se esse machado está bom e afiado, que não tenho serventia para aço cego.
Craster de relance reconhece Jon corretamente como tendo a aparência de um Stark. Ele não fala isso de novo com mais ninguém que conhece nos capítulos que aparece, ninguém menciona isso depois, é a única vez que Craster diz que alguém se parece com uma família em particular. Ele sabe que aparência os Starks devem ter, e isso é confirmado por outros personagens. Uma de suas características definidoras, mencionadas muitas vezes, são os olhos cinzentos.
Catelyn lembrando Brandon Stark (AGOT, Catelyn VII):
E seu prometido a olhou com os frios olhos cinzentos de um Stark e lhe prometeu poupar a vida do rapaz que a amava.
Jaime Lannister lembrando Ned Stark na época da rebelião (ASOS, Jaime VI):
Lembrou-se de Eddard Stark, percorrendo a cavalo todo o comprimento da sala do trono de Aerys, envolto em silêncio. Só seus olhos tinham falado; olhos de senhor, frios, cinzentos e cheios de julgamento.
Theon lembrando qual deveria ser a aparência de Arya. (ADWD, Fedor II)
Arya tinha os olhos do pai, os olhos cinzentos dos Stark. Uma garota da idade dela podia deixar o cabelo crescer, adicionar uns centímetros à altura, ver os seios aumentarem, mas não podia mudar a cor dos olhos.
Tyrion Lannister reconhece Jon como tendo a aparência Stark também (AGOT, Tyrion II):
O rapaz absorveu tudo aquilo em silêncio. Possuía o rosto dos Stark, mesmo que não tivesse o nome: comprido, solene, reservado, um rosto que nada revelava.
Pelo reconhecimento correto de Craster e dos monólogos internos de Tyrion e Catelyn, parecer um verdadeiro "Stark" significa que você deve ter olhos cinzentos, cabelos castanhos escuros ou pretos e um rosto longo e solene. Waymar Royce tem três destas quatro características. No entanto ele poderia ter todas, se você considerar o rosto de seu pai um indicativo do aspecto do rosto de Waymar (AFFC, Alayne I):
Os últimos a chegar foram os Royce, Lorde Nestor e Bronze Yohn. O Senhor de Pedrarruna era tão alto quanto Cão de Caça. Embora tivesse cabelos grisalhos e rugas no rosto, Lorde Yohn ainda parecia poder quebrar a maior parte dos homens mais novos como se fossem gravetos nas suas enormes mãos nodosas. Seu rosto vincado e solene trouxe de volta todas as memórias de Sansa do tempo que passara em Winterfell.
O mesmo rosto solene que você procuraria em um Stark. Seu rosto até a lembra de Winterfell e, presumivelmente, de seu pai. Acredito que foi isso que Craster viu em Waymar e que ele alertou os Outros a respeito. Ele tinha visto alguém que se parece muito com um Stark, de alto nascimento e jovem. Isso se encaixa em um perfil importante para os Outros, pois eles entram em ação, preparando sua armadilha para Waymar. Infelizmente, Waymar não é um Stark de verdade, mas ele parece próximo o suficiente para enganar Craster e os Outros.

O Royce na Pele de Lobo

No entanto, Craster não está totalmente errado sobre Waymar ser parecido com um Stark. Os Starks e Royces se casaram recentemente. Beron Stark, tetravô de Jon, casou-se com Lorra Royce. E sua neta, Jocelyn Stark, filha de William Stark e Melantha Blackwood, casou-se com Benedict Royce, dos Royces dos Portões da Lua. Via Catelyn descobrimos onde no Vale seus filhos se casaram:
O pai do seu pai não tinha irmãos, mas o pai dele tinha uma irmã que se casou com um filho mais novo de Lorde Raymar Royce, do ramo menor da casa. Eles tiveram três filhas, todas as quais casaram com fidalgos do Vale. Um Waynwood e um Corbray comc erteza. A mais nova... pode ter sido um Templeton, mas...
(ASOS Catelyn V)
Este é o ramo errado da casa Royce, no entanto, suas filhas todas se casaram com outras famílias nobres, tornando possível que o sangue Stark chegasse, através de casamentos políticos, ao ramo principal da família e Waymar. Sabemos muito pouco sobre a árvore genealógica Royce para além dos membros atuais, nem sabemos o nome ou a casa da esposa de Yohn Royce.
No meu vídeo The Wild Wolves: The Children of Brandon Stark , proponho que Waymar seja realmente um bastardo secreto dos Stark na casa Royce. Há uma quantidade razoável de conexões entre o Lobo Selvagem e Waymar, particularmente sua coragem e sua busca por aventura. Se essa teoria fosse verdadeira, fortaleceria o raciocínio por trás do ataque dos Outros a Waymar, pois ele pode ser um Stark em tudo menos no nome. Você pode imaginar que, enquanto Waymar, Will e Gared estavam andando pela Floresta Assombrada, os Outros seguiam silenciosamente, inspecionando Waymar de longe e ficando excitados por terem encontrado quem procuravam. Talvez eles pudessem sentir o cheiro do sangue do lobo nele.
É minha conclusão que Waymar Royce foi morto pelos Outros por engano, devido às informações incorretas de seu batedor de reconhecimento Stark (Craster). Waymar foi morto por não ser o cara certo. Mas a partir da armadilha e da situação que os Outros criaram, podemos descobrir quem eles esperavam encontrar.

O teste e o ritual

Primeiro, eles montam uma armadilha elaborada usando criaturas para enganar os patrulheiros. A partir disso, podemos concluir que eles esperavam que seu alvo fosse muito cauteloso e inteligente. Caso contrário, eles poderiam simplesmente encontrá-los à noite e se esgueirar para matar. Eles acreditavam que precisavam prender os Stark que estavam caçando.
Segundo, o número de Outros que aparecem. Seis outros aparecem, uma grande quantidade deles para uma disputa que ser espadachins aparentemente experientes. Mais tarde na história, os Outros apenas enviam um para matar pelo menos três membros da Patrulha da Noite, mas Sam o mata com uma adaga de obsidiana. Para Waymar, eles enviam seis. Se você quer alguém para assistir ao duelo, você envia um ou dois extras. Outros cinco implicam que a pessoa que você duelará terá muito sucesso. Você está prevendo que essa pessoa provavelmente matará vários Outros antes que a luta termine. Eles o temem e o respeitam. No entanto, eles descobrem que essas suposições não são verdadeiras. Primeiro, eles verificam a espada de Waymar quando ele a levanta, quase que temendo-a.
Sor Waymar enfrentou o inimigo com bravura.
Neste caso, dance comigo.
Ergueu a espada bem alto, acima da cabeça, desafiador. As mãos tremiam com o peso da arma, ou talvez devido ao frio. Mas naquele momento, pensou Will, Sor Waymar já não era um rapaz, e sim um homem da Patrulha da Noite. O Outro parou. Will viu seus olhos, azuis, mais profundos e mais azuis do que quaisquer olhos humanos, de um azul que queimava como gelo. Will fixou-se na espada que estremecia, erguida, e observou o luar que corria, frio, ao longo do metal. Durante um segundo, atreveu-se a ter esperança.
Quando estão certos de que a espada não está prestes a explodir em chamas como Luminífera, eles seguem em frente e testam suas habilidades com a lâmina.
Então, o golpe de Royce chegou um pouco tarde demais. A espada cristalina trespassou a cota de malha por baixo de seu braço. O jovem senhor gritou de dor. Sangue surgiu por entre os aros, jorrando no ar frio, e as gotas pareciam vermelhas como fogo onde tocavam a neve. Os dedos de Sor Waymar tocaram o flanco. Sua luva de pele de toupeira veio empapada de vermelho.
O Outro disse qualquer coisa numa língua que Will não conhecia; sua voz era como o quebrar do gelo num lago de inverno, e as palavras, escarnecedoras.
(AGOT, Prólogo):
O Outro acerta um golpe, e você quase pode dizer o que ele está dizendo. "Esse cara não deveria ser um lutador incrível?" Então eles executam outro teste
Quando as lâminas se tocaram, o aço despedaçou-se.
Um grito ecoou pela noite da floresta, e a espada quebrou-se numa centena de pedaços, espalhando os estilhaços como uma chuva de agulhas. Royce caiu de joelhos, guinchando, e cobriu os olhos. Sangue jorrou-lhe por entre os dedos.
Os observadores aproximaram-se uns dos outros, como que em resposta a um sinal. Espadas ergueram-se e caíram, tudo num silêncio mortal.
Era um assassinato frio. As lâminas pálidas atravessaram a cota de malha como se fosse seda. Will fechou os olhos. Muito abaixo, ouviu as vozes e os risos, aguçados como pingentes.
(AGOT, Prólogo)
O sinal da morte de Waymar é que sua espada se quebra no frio. Eles esperam que Waymar tenha uma espada que resista a seus ataques frios, pelo menos de aço valiriano. Quando sua espada não o resiste, eles estão convencidos de que Waymar não é quem eles querem e o matam.
Vale a pena prestar muita atenção em quão estranhos esses comportamentos são baseados em como os Outros atacam, como evidenciado mais adiante na história. Em seu ataque ao Punho dos Primeiros Homens, não há Outros à vista, eles usam exclusivamente criaturas. Da mesma forma, eles usam criaturas para expulsar Sam e Gilly do motim na fortaleza de Craster. Quando Sam mata um com sua adaga de obsidiana, apenas um Outro considera uma luta fácil encarar três homens da Patrulha da Noite. Na tentativa de matar Jeor Mormont e Jeremy Rykker, esta missão é dada a duas criaturas sozinhas.
Eles operam como fantasmas, matando nas sombras em sua camuflagem gelada e deixando seus fantoches fazerem seu trabalho sujo. Mas aqui eles abandonam totalmente seu comportamento furtivo. Isso implica que isso foi incrivelmente importante para eles, e a organização parece um ritual ou cerimônia de algum tipo.
Há mais uma coisa em que os Outros têm seus olhos treinados. Depois que Waymar recebe seu ferimento, seu sangue começa a escorrer para a luva e depois sangra abertamente do lado dele. O que está acontecendo até agora pode ser apenas um caso de identificação incorreta de Stark por Craster. Esse detalhe, no entanto, nos dá uma imagem muito diferente. Isso nos diz que eles estão procurando Jon Snow sem saber o nome dele. Deixe-me explicar.
No final de A Dança dos Dragões, Jon é morto por seus irmãos da Patrulha da Noite e sente o frio da morte sobre ele. No programa de TV, Jon é ressuscitado por Melisandre praticamente a mesma pessoa que ele era, com algumas cicatrizes retorcidas. O mesmo vale para Beric Dondarrion, cujos próprios retornos da morte servem como preparação para Jon. Em uma entrevista à Time Magazine, George conta uma história muito diferente sobre como o corpo de Beric funciona.
[…] o pobre Beric Dondarrion, que serviu de prenúncio [foreshadowing] de tudo isso, toda vez que ele é um pouco menos Beric. Suas memórias estão desaparecendo, ele tem todas aquelas cicatrizes, está se tornando cada vez mais hediondo, porque ele não é mais um ser humano vivo. Seu coração não está batendo, seu sangue não está fluindo em suas veias, ele é uma criatura [wight], mas uma criatura animado pelo fogo, e não pelo gelo, e agora estamos voltando a toda essa coisa de fogo e gelo.
Isso é parecido com o que o personagem conhecido como Mãos-Frias diz a Bran, que tem isso a dizer sobre sua própria versão dos mortos-vivos e como seu corpo se saiu.
O cavaleiro olhou as mãos, como se nunca as tivesse notado antes.
Assim que o coração para de bater, o sangue do homem corre para as extremidades, onde engrossa e congela. – Sua voz falhava na garganta, tão fina e fraca como ele. – As mãos e os pés incham e ficam negros como chouriço. O resto dele torna-se branco como leite.
(ADWD, Bran I)
O que estão nos mostrando é que, após a ressurreição, os corpos dessas pessoas estão sendo mantidos em um estado de animação suspensa. Eles não bombeiam mais sangue, raramente precisam de comida ou sono, podem até não envelhecer. Quando o sangue bombeia quente do flanco de Waymar, os Outros podem ver que ele não está morto-vivo, como Jon provavelmente estará nos próximos livros.
Some todos esses indícios. Eles estavam procurando por uma espada que fosse resistente à sua magia, certamente aço valiriano como a espada Garralonga que Jon Snow empunha. Eles querem um jovem de cabelos escuros, longos traços faciais e olhos cinzentos de um Stark. Novamente um sinal fúnebre para Jon Snow. Eles querem alguém cujo sangue não flua mais quente. Isso nos dá um indício de que, no futuro, Jon estará sendo procurado por ele; passada sua morte e ressurreição na Muralha.

Um destino escrito em gelo e fogo

Como poderia ser assim? Como os Outros poderiam saber quem é Jon, como ele é e por que ele é importante para eles? A chave para o mistério é o fato de que os Outros foram feitos pelos Filhos da Floresta, e toda a linguagem simbólica e descritiva ao seu redor indica que eles vêm e extraem poderes dos Bosques. E sabemos o que isso significa: visão verde e sonhos verdes. Ou visão de gelo. Semelhante ao que vemos em personagens como Bran, Jojen, Melisandre, Cara-Malhada e muito mais. Acesso a um mundo de sonhos sem tempo com características altamente simbólicas. Como exemplo, é assim que Jojen interpreta Bran em seus sonhos.
Os olhos de Jojen eram da cor do musgo, e às vezes, quando se fixavam, pareciam estar vendo alguma outra coisa. Como acontecia agora.
Sonhei com um lobo alado preso à terra por correntes de pedra cinza – ele disse. – Era um sonho verde, por isso soube que era verdade. Um corvo estava tentando quebrar suas correntes com bicadas, mas a pedra era dura demais, e seu bico só conseguia arrancar lascas.
(ACOK, Bran IV)
A natureza incerta do mundo dos sonhos verdes torna perfeitamente compreensível como os Outros poderiam confundir Waymar com Jon. Eles podem tê-lo visto apenas em flashes, seu rosto obscurecido, seu nome desconhecido, seu período exato incerto. Lembre-se de quantos problemas os Targaryens, valirians, Melisandre e muitos outros tentaram adivinhar quando o Príncipe prometido chegaria, interpretando a estrela que sangrava e o nascimento em meio a sal e fumaça "criativamente" ao longo de sua história. Os Outros podem estar fazendo a mesma coisa com quem vêem no futuro, e há um sonho em particular que pode aterrorizá-los. O sonho de Jon.
Flechas incendiárias assobiaram para cima, arrastando línguas de fogo. Irmãos espantalhos caíram, seus mantos negros em chamas. Snow, uma águia gritou, enquanto inimigos escalavam o gelo como aranhas. Jon estava com uma armadura de gelo negro, mas sua lâmina queimava vermelha em seu punho. Conforme os mortos chegavam ao topo da Muralha, ele os enviava para baixo, para morrer novamente. Matou um ancião e um garoto imberbe, um gigante, um homem magro com dentes afiados, uma garota com grossos cabelos vermelhos. Tarde demais, reconheceu Ygritte. Ela se foi tão rápido quanto aparecera.
O mundo se dissolveu em uma névoa vermelha. Jon esfaqueava, fatiava e cortava. Atingiu Donal Noye e tirou as vísceras de Dick Surdo Follard. Qhorin Meia-Mão caiu de joelhos, tentando, em vão, estancar o fluxo de sangue do pescoço.
Sou o Senhor de Winterfell – Jon gritou. Robb estava diante dele agora, o cabelo molhado com neve derretida. Garralonga cortou sua cabeça fora.
(ADWD, Jon XII)
Jon vestido com uma armadura de gelo empunhando uma espada flamejante, lutando sozinho contra as hordas de mortos-vivos, matando repetidas vezes sua própria família, entes queridos e irmãos. Essa pessoa seria sem dúvida um problema para os Outros. Ou eles podem ter visto a visão igualmente aterrorizante de Melisandre sobre Jon.
As chamas crepitavam suavemente, e em seu crepitar ela ouviu uma voz sussurrando o nome de Jon Snow. Seu rosto comprido flutuou diante dela, delineado em chamas vermelhas e laranja, aparecendo e desaparecendo novamente, meio escondido atrás de uma cortina esvoaçante. Primeiro ele era um homem, depois um lobo, no fim um homem novamente. Mas as caveiras estavam ali também, as caveiras estavam todas ao redor dele.
(ADWD, Melisandre I)
Jon e Waymar também incorporam traços clássicos do Último Herói, a pessoa que de alguma forma terminou a Longa Noite. Waymar até parece animado quando percebe que os invasores podem ter sido mortos pelos Outros. Conforme a Velha Ama,
[…] o último herói decidiu procurar os filhos da floresta, na esperança de que sua antiga magia pudesse reconquistar aquilo que os exércitos dos homens tinham perdido. Partiu para as terras mortas com uma espada, um cavalo, um cão e uma dúzia de companheiros. Procurou durante anos, até perder a esperança de chegar algum dia a encontrar os filhos da floresta em suas cidades secretas. Um por um os amigos morreram, e também o cavalo, e por fim até o cão, e sua espada congelou tanto que a lâmina se quebrou quando tentou usá-la. E os Outros cheiraram nele o sangue quente e seguiram-lhe o rastro em silêncio, perseguindo-o com matilhas de aranhas brancas, grandes como cães de caça…
(AGOT, Bran IV)
A missão Outros pode ser tão simples quanto garantir que o Último Herói nunca chegue aos Filhos da Floresta novamente, que não haverá salvação para os homens desta vez. Eles também cercaram a caverna de Corvo de Sangue, talvez como mais uma defesa contra o Herói que se aproximava deles. Enquanto os humanos consideram o Último Herói como uma lenda de grandes realizações, para os Outros ele seria o Grande Outro, a versão deles do Rei da Noite. Um demônio que acabou com suas ambições, um monstro com uma espada que os destrói com um toque e é incansável, destemido. Faz sentido que, se pensassem que haviam encontrado essa pessoa, eles trariam um grande número de si mesmos para o duelo. É o medo que os fez ser tão cautelosos com Waymar. Medo de terem encontrado seu verdadeiro inimigo mais uma vez. O demônio da estrela que sangra, um monstro feito de fumaça e sal com uma espada flamejante.
E a pergunta permanece: quando eles finalmente encontrarem essa pessoa, o que farão com ela? Vimos alguém falhar nos testes, que teve uma morte rápida e brutal. E se ocorrer um sucesso? Eles vão matá-lo de novo? Manterão Jon refém? Irão convertê-lo em seu novo rei do inverno? Desfilarão seu corpo eterno na frente de seus exércitos? Ainda podemos descobrir quando os Ventos do Inverno soprarem e o lobo branco finalmente uive.
TL;DR - Waymar foi morto porque Craster o achou muito parecido com um jovem e bem nascido patrulheiro Stark, um perfil que combina com Jon Snow. Os Outros podem até estar procurando especificamente Jon Snow por visões ou sonhos verdes com o mesmo empenho com que o mundo dos vivos está procurando por Azor Ahai e o Príncipe Prometido.
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2020.04.15 23:18 Cypher_Hasher Triskelions?

[5:03 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: faria sentido cogitar uma bipolaridade sexual o.o?
[5:08 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Não entendo o suficiente para fazer essa análise, mas não me parecem sistemas comparáveis
[5:09 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: A bipolaridade diz respeito à incapacidade fisioquímica de sustentar o estado de espírito, a sexualidade corresponde à anatomia das estruturas psicológicas.

Um é o projeto do reator, formato e tipo, o outro é simplesmente se as válvulas são bem apertadas, se ele é bem regulado.
[5:10 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Tanto que bipolaridade é interferível com drogas e no futuro ainda mais, com tratamentos bem mais invasivos, tipo autômatos de escala nanítica. Sexualidade não.
[5:11 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Pra você estar gay e depois estar hétero precisaria de uma plasticidade cerebral enorme
[5:12 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: O que eu chutaria é que a estrutura do desejo e a estrutura do gênero são peças montadas com o Lego do cérebro - em larga parte elas são afetadas e direcionadas pela evolução humana - o que as molda e amadurece durante o crescimento.
[5:13 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Na minha hipótese, o desejo e o gênero que 'parecem' flexíveis a olho nu, são na verdade uma estrutura instruída ou montada de forma a "transpassar" estruturas mais comuns...
[5:15 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Extrapolando esse chute, em qualquer forma de sexualidade, o gênero como a raiz da sexualidade, as formas de desejo como o tronco do comportamento sexual, também são grossos e difíceis de alterar.
[5:15 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Eles só possuem forma diversa
[5:15 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Com vias de seiva para mais lados do que os gêneros menos 'aparentemente flexíveis'
[5:16 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: saquei
é

faz sentido
[5:16 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Mas estou pensando isso aqui agora, altamente ad hoc
[5:16 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: dá uma conversa boa isso aí
[5:18 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: mas faz sentido mesmo

tipo

tava viajando
pq rolaram umas coisas loucas aqui em casa
e eu estava refletindo sobre a flutuação do meu desejo
tem épocas que fluo sem problema algum com a Berenice
e tem épocas que me fecho apenas em masturbação pensando em cenas homoafetivas....
[5:19 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Hehehehe
[5:19 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Mas tem muito ruído aí na cena
[5:21 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Quando a Berenice toma decisões que você considera não inteligentes ela com certeza fica menos sexy - comportamento normal, inteligência é algo sexy porque favorece a reprodução e sobrevivência dos gens, coisa que estamos altamente adaptados a selecionar.

Se você invés disso tem tesão em pessoas dependentes, então ela fica menos sexy quando toma decisões que lhe dão autonomia na vida.
[5:21 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Não sei a quantidade de conhecimento real e teórico você precisaria ter para cotar os ruídos da vida cotidiana, é por isso que a ciência exige certo distanciamento.
[5:23 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: o.o
[5:23 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: heheheh
[5:23 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: isso foi um tipo de ruído que eu pensei, imagina quantos você consegue pensar
[5:24 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: é, eu sei q sou uma salada de demissexualismo com sapiossexualismo
mas não tinha pensado dessa perspectiva
[5:24 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: saber que eu sou pode ser mto forte falar XDDDDD
[5:24 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: mas é o q parece
[5:24 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: hahaha
[5:24 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Pois é sapiossexualismo é tesão na inteligência né?
[5:25 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: e como tendo a me sentir intimidado sempre que sinto q algo é esperado de mim, tendo a me sentir bem intimidado por mulheres, com raras exceções em cenários específicos
[5:25 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: sim
[5:25 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Eu tinha trazido esse termo pra uma conversa um tempo atrás, aí abriram minha cabeça para esse ponto de que tudo (boa parte) do que achamos sexy é na verdade uma manifestação da inteligência.
[5:27 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Interessante isso. Eu me sinto intimidado (não é bem isso, tem outro termo mas não sei qual é ao certo) por algumas raras mulheres. Não sei se é um mecanismo de defesa. Mas essa intimidação afeta a sua vida com a Berenice?
[5:27 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: ás vezes sim
[5:27 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: olha só
[5:27 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: outra coisa interessante

já entendi que é bem frequente eu me sentir menos q ela
[5:29 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: e é daí q surge minha intimidação
[5:29 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: pq eu não relaxo
[5:29 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: parece q fico em um fight or flight etenro até que acabe
[5:29 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: eterno*
[5:30 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: mas aí noto, a partir disso, que sinto isso com mtas outras coisas na vida
[5:30 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: e por isso gosto de me sentir "outsider"
me dá coesão o suficiente para existir com o grau de deslocamento que eu reconheço que me aplico
[5:31 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Você está dizendo que sua tara na atmosfera outsider é desculpinha pra não lidar com demônios internos?
[5:32 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Uma vaidade pra esconder verdades?
[5:32 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Um escudo contra o desalinhamento?
[5:33 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: Não
acho que é o caminho para eu não sentir que estou deixando de ser eu em meio a essa merda toda ._.
[5:34 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: autotraição
[5:34 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: quem nunca
[5:35 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: desenvolva o.o
[5:35 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: A autotraição é igual a uma mulher simpática e linda
[5:35 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Seduz a gente fingindo de inofensiva
[5:35 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Mas não irá tolerar nossas fraquezas
[5:35 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Altamente carismática em público
[5:36 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: mas aí de você broxar entre quatro paredes
[5:36 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: achei uma cara mais apropriada
[5:37 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Se você está se acusando de estar fingindo pra si próprio que não está sendo outra pessoa por motivos externos a si mesmo, isso é traição
[5:37 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: é amar o outro mais que a si próprio
[5:38 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: acho interessante ela conseguir te intimidar no estado em que se encontra
[5:42 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: mas aí é q tá
eu estava sendo isso
eu estava me traíndo xD
a "tara" outsider me deu forças pra me expressar de novo
de me amar esquisito
de começar a conseguir ignorar o status quo
[5:43 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: hahah
[5:43 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: mas
[5:44 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: aí q eu te/me perguntou
estou defendendo demais?
[5:44 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Não consigo saber, mas com certeza ou eu intepretei isso errado ou você precisa colocar isso com mais clareza para si próprio
[5:45 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Qual o status quo que você está tentando ignorar?
[5:45 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Lembre-se que as pessoas são péssimas em dar conselhos - elas usam as palavras erradas como 'não se esqueça' invés de 'lembre-se disso'
[5:46 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Quando elas falam para ignorar o que os outros pensam, é um conselho inútil, não porque está errado, mas porque instrui errado.
[5:46 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: esse em q eu me sinto cobrado de todos os lados, mesmo sem cobrança nenhuma o.o
[5:47 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Você só ignora aquilo que não te diz respeito nem um pouco, aquilo que merece 0 atenção, que está superado ou que não possui nexo com sua existência.

Se um status quo te fere você jamais conseguirá ignorá-lo.

Você vai ter que destruí-lo.
[5:48 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: E destruir internalizações anti-idiossincráticas é ir fundo nos monstros da alma e assassinar um a um longa e duradouramente com muita discussão interna, argumentação e os subsequentes rompimentos e queimas de pontes na vida interpessoal
[5:49 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: gsus
isso vai dar trabalho então
[5:49 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: pq de fato
acho q ainda não coloquei claro para eu mesmo
[5:49 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Sim
[5:49 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: é labuta da mais árdua que existe a da alma
[5:49 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Exemplo: a pessoa só para de sofrer com o que seu pai emite politicamente quando ela 'desiste' de seu pai, quando ela o mata, quando ela permite se decepcionar.
[5:50 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Você só se livra de aflições enormes com tristezas enormes que desamarrem os elos afetivos que alimentam-nas
[5:50 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Libertar-se é morrer os outros dentro de si.
[5:50 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Libertar-se é solidão sem fim.
[5:51 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: é mto bizarro ler isso e entender qu ejá matei minha mãe, mas não meu pai
[5:51 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: hah
é quase se tivéssemos, nesse nível idológico uma existência parecida com batman e coringa
[5:57 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: oh boy
too old to rock, too young to die feelings
[5:58 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: seria essa sensação a vaidade juvenil não satisfeita gritando dos portões do bestiário da alma?
[6:00 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: catchau
[6:01 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: hah... nice
[6:01 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: eu tenho muitas dessas
[6:01 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Morgana me devolvia todas
[6:01 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Me fazia uma pessoa ainda pior tudo outra vez
[6:02 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: https://youtu.be/n3C04Ev1caQ ah thumbnail
[6:03 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Thumbnail está para o neon como o neon esteve para o outdoor
[6:03 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: total hah
[6:04 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: Morgana foi uma namorada?
[6:04 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Morgana foi minha quase morte
[6:04 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: eita o.o
[6:04 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: eeeeita
[6:09 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: o q não te mata te fortalece x.x(?)
[6:10 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: hahahhahah
[6:10 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: O que não te mata te deixa aleijado.
[6:12 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Surgiu uma canção aqui que eu não tinha ouvido antes, que é a narrativa perfeita desse aleijamento

https://www.letras.mus.bunlike-pluto/now-i-dont-care/
[6:14 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: E estava de graça [download link: https://soundcloud.com/unlikepluto/nowidontcare]
[6:14 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: sempre contando com Unlike Pluto pra deixar suas músicas de graça
[6:16 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker:
Where did I see a sign?
Where do I need advice?
Hey, is this by design?
Hey, that's fine
Wait, are you kidding me?
All the falsehoods and misery
All the bullshit and memories
Killing me


Essa aqui senhor
é uma puta faca atômica capaz de cortar a realidade, de tão afiada q soa
[6:16 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: hehehe bom artista
[6:20 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: . . . total

vlw por compartilhar
[6:21 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: ^^
[6:21 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: https://www.youtube.com/watch?v=by419Aul3Z8
[6:24 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: alguns ritmos soam como confissão
[6:25 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: pessoal do nightcore pega pesado
[6:25 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: procurando umas antigas aqui mas não estou achando as mais
[6:25 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: 'culpadas'
[6:27 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: hahah
vou guardar os links se vc achar, mas vou me poupar hoje
já torci facas o suficiente pra subir de novo pro terraço e chorar sob a luz de sírius
[6:28 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: vontade escrever uma percepção que tenho em forma de história
[6:30 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: pq não só gravar sua voz?
[6:30 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: há ciclos em ciclos na vida
a cada macro ciclo completo, os micro ciclos se repetem
a mistura perfeita de esperança e tédio, libertação e condenação

criar uma crônica de alguns textos que se chame triskelion
[6:30 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: fica aí o questionamento
[6:30 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: pq não xD
[6:31 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: pq não xD?**
[6:31 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: E vão rimar os versos?
[6:32 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: vou tentar pq acho do caralho a estética
mas se não sentir q vá dar conta (e não entenda isso como retroceder no primeiro obstáculo) não vou me privar de contar
[6:33 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: ah yes
[6:33 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: a dificuldade de versar
[6:33 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: não se prive, não se prive
[6:35 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: . . .
eis que lá vem o raio novamente
e já não quero deixar de tempestuar
quando digo que é um privilégio, meu amigo
é com a mais profunda leveza do amar

=]
[6:37 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Puta que pariu, revive o poeta!
[6:37 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: https://soundcloud.com/d3musmells-like-teen-spirit-demur-remix
E as vaidades juvenis o escutam
[6:37 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Taí algo que eu não tinha pensado
[6:37 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Posso morrer já
[6:38 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: escrevi há muitos anos minha masterpiece
[6:38 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: algo que jamais irei superar
[6:38 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: https://docs.google.com/---REDACTED---
[6:39 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Passou da hora de eu aceitar a quietude no meu coração
[6:40 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Já posso morfar-me em flor colhida
[6:40 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Flor que espera só murchar
[6:41 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: https://www.youtube.com/watch?v=VOeju9eMnuc
[6:46 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: qualquer coisa que eu disser pode vir a soar menos do que realmente eu gostaria de expressar
mantenho então, profundamente e com a mesma veêmencia

é um privilégio Hasher, do fundo de minha alma
[6:48 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: e... sei lá
ciclos
[6:49 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: vou parar de falar
pq há uma solenidade aqui espessa como manteiga
e soa injusto cortar
[6:52 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: hah! o privilégio é todo meu.
[6:52 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: vá escrevendo
[6:52 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: quero saber o triskelion
[6:54 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: =] é nosso então, pq sou teimoso

ow
[6:54 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: D
[6:55 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: é isso
3 ciclos que quando acabam reiniciam
a estética do triskelion é maravilhosa e marcou profundamente minha "quebra" inicial com status's quo's
[6:57 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: Há uma teoria kármica na visão wicca que estude na época que acreditava que a vida é uma espiral ascendente
e as situações no eixo Y se repetem, mas de forma mais "evoluída", quase como as fases pós bosses principais nos games do megaman
[6:59 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: me ocorreu uma ideia away do triskelion
[7:05 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: mas
vai da sua percepção sobre

vc me sugeriu e eu vou te sugerir de volta
já pensou em transformar um conto seu em audio?
[7:06 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Vamos fazer
[7:06 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: pode escolher qual
[7:09 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: sou apaixonado com aquele que me lembra o ---REDACTED---
submitted by Cypher_Hasher to u/Cypher_Hasher [link] [comments]


2020.02.01 20:29 chmasterl 7 motivos do Metal ser o pior estilo musical já inventado na história da humanidade:

7 motivos do Metal ser o pior estilo musical já inventado na história da humanidade:
Primeiramente, gostaria de me desculpar com quem gosta desse estilo musical e avisar de antemão que tudo o que está escrito aqui pode ser extremamente ofensivo. Sei que cada um gosta de uma coisa e que tudo isso se trata de pura generalização e preconceito musical de minha parte. Gostaria que encarassem tudo isso como sendo somente uma zoeira. Aliás, como diz o próprio presidente que não sabe da existência desse estilo de música, “acabou o politicamente correto”, certo?
Já que de acordo com os metaleiros e seus apoiadores, todos os outros estilos de música são “inferiores” (incluindo funk, rock e mpb), gostaria de expor aqui toda uma generalização, ao mesmo nível “bolsonarístico”, incluindo todos os motivos que considero o Metal o pior estilo musical já inventado na história da humanidade.
Sinta-se à vontade de discordar. Vamos lá:
1.Esse estilo “exemplar” para a cultura norueguesa consiste (via de regra) em 4 temas: Lovecraft, Tolkien, Satanismo e Maconha. Tudo isso, obviamente, é proposital e serve pra impedir que seus ouvintes pensem ou se questionem sobre qualquer coisa que acontece ao seu redor.
Via de regra, não existe Metal que trate sobre miséria, exclusão social, fome ou violência. É só cantar sobre esses 4 temas e “tá bom”, vida que segue, bora pegar busão socado amanhã 5:00 hrs e tomar no ** pra pagar as contas desse mês, "ninguém precisa parar pra pensar em mudar nada disso".
2. O tipo de pessoas que frequentam shows de Metal são 2:
¹O playboy bolsonarista com camiseta de banda que ninguém conhece dos anos 80 e calça jeans coladaça no ânus. De quebra, o cara ainda é machista, elitista, homofóbico e ignorante. Aliás, ele geralmente NÃO É metaleiro de verdade. Aliás, é o tipo de gente que geralmente odeia metaleiro;
²O neckbeard incel, igualmente burro, que faz de conta que não pega ninguém por própria opção e por não ligar pra repreensão da sociedade (obviamente), mas que vive com polução ao acordar de manhã por nunca ter transado.
3. O Metal é um estilo de música que “recicla” o rock clássico, daqueles hippies simples, humilde, de bom coração, que é apaixonado por uma mulher e pela natureza. O Metal pega todo esse significado e o resume a um punhado de vômito de "cantor" de Death Metal com catinga de energético e skyy vodka (bebida típica dos metaleiros);
4. Metaleiro não pode reclamar da “complexidade” musical do funk, JAMAIS. Toda banda de Metal tem músicos extremamente competentes (ganham pouco, inclusive), mas isso não impede que todas as músicas possuam a mesma linha de baixo e bateria, todos elas com exatamente as mesmas viradas. O cantor “principal” do grupo, geralmente é um saradão de academia que canta que nem uma cadela no cio, não alcançando 1/4 do potencial dos cantores de rock clássico. Todos os riffs são repetitivos, irracionais e vazios de significado. Tudo isso propositalmente (claro), para colar na cabeça do ouvinte e impedir que ele raciocine sobre qualquer problema social que possivelmente enfrente.
5. Suas casas noturnas são elitistas, racistas e sexistas para um car*lho. Existem inúmeras fotos na internet de casas noturnas qque só possuem homens brancos, já que mulheres têm medo de serem assediadas e pessoas de cor têm medo dos neonazistas. Inclusive, foi criada uma página no facebook só pra expor tudo isso.
6. Você já viu cantor famoso de Metal negro? Pois é. É porque não tem. Nos subgêneros pré-Metal antigos eles estavam lá, quem não se lembra do Jimi Hendrix do grupo “The Jimi Hendrix Experience”? Pois é, mas no pior estilo musical já inventado na história da humanidade, negro não tem espaço. Negro não pode cantar para um bando de branco elitista conservador. Provavelmente porque esse público acha que “lugar de negro é no funk”, estilo de música que essa gente geralmente despreza veemente.
7. Já faz mais de uma maldita década que o Metal é ignorado nesse país. Maldito o dia que o “Gwaaaaaaaar” do Power From Hell (cujo vocalista foi acusado de atacar mulheres em Guarulhos) fez sucesso na cena underground. Antigamente tínhamos axé, reggae, pagode, forró, e música de verdade como Linkin Park, System of a Down e Nickelback... Mas não mais. Um estilo de música elitista, irracional, simplório e sexista, onde o perfil de quem escuta é geralmente o de um conservador hipócrita e ignorante. É esse o “molde” do “cidadão de bem ideal” que o governo quer nos transformar. E é por isso que o Metal é, de longe, o pior estilo musical já inventado na história da humanidade.
submitted by chmasterl to circojeca [link] [comments]


2020.02.01 19:34 chmasterl 7 motivos do Metal ser o pior estilo musical já inventado na história da humanidade:

Primeiramente, gostaria de me desculpar com quem gosta desse estilo musical e avisar de antemão que tudo o que está escrito aqui pode ser extremamente ofensivo. Sei que cada um gosta de uma coisa e que tudo isso se trata de pura generalização e preconceito musical de minha parte. Gostaria que encarassem tudo isso como sendo somente uma zoeira. Aliás, como diz o próprio presidente que não sabe da existência desse estilo de música, “acabou o politicamente correto”, certo?
Já que de acordo com os metaleiros e seus apoiadores, todos os outros estilos de música são “inferiores” (incluindo funk, rock e mpb), gostaria de expor aqui toda uma generalização, ao mesmo nível “bolsonarístico”, incluindo todos os motivos que considero o Metal o pior estilo musical já inventado na história da humanidade.
Sinta-se à vontade de discordar. Vamos lá:
1.Esse estilo “exemplar” para a cultura norueguesa consiste (via de regra) em 4 temas: Lovecraft, Tolkien, Satanismo e Maconha. Tudo isso, obviamente, é proposital e serve pra impedir que seus ouvintes pensem ou se questionem sobre qualquer coisa que acontece ao seu redor.
Via de regra, não existe Metal que trate sobre miséria, exclusão social, fome ou violência. É só cantar sobre esses 4 temas e “tá bom”, vida que segue, bora pegar busão socado amanhã 5:00 hrs e tomar no ** pra pagar as contas desse mês, "ninguém precisa parar pra pensar em mudar nada disso".
2. O tipo de pessoas que frequentam shows de Metal são 2:
¹O playboy bolsonarista com camiseta de banda que ninguém conhece dos anos 80 e calça jeans coladaça no ânus. De quebra, o cara ainda é machista, elitista, homofóbico e ignorante. Aliás, ele geralmente NÃO É metaleiro de verdade. Aliás, é o tipo de gente que geralmente odeia metaleiro;
²O neckbeard incel, igualmente burro, que faz de conta que não pega ninguém por própria opção e por não ligar pra repreensão da sociedade (obviamente), mas que vive com polução ao acordar de manhã por nunca ter transado.
3. O Metal é um estilo de música que “recicla” o rock clássico, daqueles hippies simples, humilde, de bom coração, que é apaixonado por uma mulher e pela natureza. O Metal pega todo esse significado e o resume a um punhado de vômito de "cantor" de Death Metal com catinga de energético e skyy vodka (bebida típica dos metaleiros);
4. Metaleiro não pode reclamar da “complexidade” musical do funk, JAMAIS. Toda banda de Metal tem músicos extremamente competentes (ganham pouco, inclusive), mas isso não impede que todas as músicas possuam a mesma linha de baixo e bateria, todos elas com exatamente as mesmas viradas. O cantor “principal” do grupo, geralmente é um saradão de academia que canta que nem uma cadela no cio, não alcançando 1/4 do potencial dos cantores de rock clássico. Todos os riffs são repetitivos, irracionais e vazios de significado. Tudo isso propositalmente (claro), para colar na cabeça do ouvinte e impedir que ele raciocine sobre qualquer problema social que possivelmente enfrente.
5. Suas casas noturnas são elitistas, racistas e sexistas para um car*lho. Existem inúmeras fotos na internet de casas noturnas qque só possuem homens brancos, já que mulheres têm medo de serem assediadas e pessoas de cor têm medo dos neonazistas. Inclusive, foi criada uma página no facebook só pra expor tudo isso.
6. Você já viu cantor famoso de Metal negro? Pois é. É porque não tem. Nos subgêneros pré-Metal antigos eles estavam lá, quem não se lembra do Jimi Hendrix do grupo “The Jimi Hendrix Experience”? Pois é, mas no pior estilo musical já inventado na história da humanidade, negro não tem espaço. Negro não pode cantar para um bando de branco elitista conservador. Provavelmente porque esse público acha que “lugar de negro é no funk”, estilo de música que essa gente geralmente despreza veemente.
7. Já faz mais de uma maldita década que o Metal é ignorado nesse país. Maldito o dia que o “Gwaaaaaaaar” do Power From Hell (cujo vocalista foi acusado de atacar mulheres em Guarulhos) fez sucesso na cena underground. Antigamente tínhamos axé, reggae, pagode, forró, e música de verdade como Linkin Park, System of a Down e Nickelback... Mas não mais. Um estilo de música elitista, irracional, simplório e sexista, onde o perfil de quem escuta é geralmente o de um conservador hipócrita e ignorante. É esse o “molde” do “cidadão de bem ideal” que o governo quer nos transformar. E é por isso que o Metal é, de longe, o pior estilo musical já inventado na história da humanidade.
.
.
.
.
.
.
PS: Amo Metal, não me matem, pf.
submitted by chmasterl to brasil [link] [comments]


2019.01.14 15:13 tkaliveira Todos sabem onde está Queiroz.

Todos sabem onde está Queiroz.

Vendi uns carros, sou freela.
O governo executivo antes de se-lo vociferou nos quatro cantos do mundo que o governo seria uma espécie de Estado novo focado no combate a corrupção, e hoje 12 dias depois há muitas dúvidas sobre o mecanismo deste combate.
O país está explodindo como tem que ser, crimes de colarinho branco sul e sudeste e crimes contra a sociedade no norte e nordeste. Fortaleza está sitiada pelo crime após implantarem sistema de bloqueio de sinal de telefones nos presídios e as facções criminosas estão reagindo desesperadamente contra o Estado por causa da medida.
A reação é catastrófica, vão de explosões de bancos a demolições de viadutos, brigas de gangues a moda antiga e execuções comuns com arma de fogo. Aqui mesmo no reddit estão explodindo vídeos mostrando as ações das facções criminosas e também, as ações das polícias táticas no combate (que são execução fria e torturas).
Se você for sádico assistirá sem problemas o vídeo intiulado "Veja atuação da Força Nacional no Ceará" - https://www.youtube.com/watch?time_continue=3&v=kjPw_1VBV7Q
Não é de hoje que sabemos que as corporações tratam o tráfico como ato de guerra e ou terrorismo, transformando os ambientes urbanos em verdadeiros campos de guerra e em hipótese alguma mensurando se haverá baixas civis inocentes ou não..
Não sou demagogo em dizer que o que está havendo é culpa do governo Bolsonaro, o colapso da segurança pública é atemporal na nossa realidade, ele apenas é administrado para garantir aquele voto certo que elege quem dele se aproveita. Não se engane, a força nacional (do governo, da união) vai vencer essa Guerra. Witzel que o diga.
O Conselho de Controle de Atividades Financeiras, um órgão que para mim apareceu do nada, e sim, ganhou um protagonismo gigantesco ao publicizar que pessoas envolvidas no governo executivo tinham movimentações suspeitas em suas contas. O suspeito da vez foi o Sr. Fábricio Queiroz, um motorista singelo e de classe média baixa, com uma residencia simples mas com um volume expressivo de dinheiro na conta.
Quando a matéria explodiu na imprensa logo vieram os oposicionistas tripudiarem com todo os seus materiais bélicos digitais a situação (pode, até pode mas fica sem graça) - E as investigações não pararam, aos poucos um emaranhado obscuro de informações foi tecendo uma linda raiz de transações que escancararam várias pessoas ligadas aos filhos do presidente com movimentações estranhas.
Com um rápida e certeira "googlada" com o termo "Fabricio Queiroz" temos como resultados diversos veículos de imprensa veiculando matérias sobre o Motorista.
A grande questão é, de quem é a corrupção que será combatida? acho que só as das questões pretéritas dos governos anteriores, pois, muito se justifica quando algo surge.
Apenas para relembrar: "Assessora de Bolsonaro Personal Trainer"
Nesse momento do texto alguém já deve esta perguntando mas e o PT, cara, eles poderiam fazer um mea culpa e nos poupar destes artigos aqui e elencarem todos os crimes que cometeram, não só eles, PMDB que hoje é o MDB e o PSDB, PCdoB e até o PSOL. Então calma lá.
Algum gênio criou o site "acabou a mamata" - uma espécie de analogia daqueles quadros de acidentes de grandes empresas que tem a mensagem "estamos a xxx dias sem acidentes ou incidentes" - O Site contabiliza e agrupa as mamatas do governo atual.
No site dicionáriopopular.com, se pesquisarmos pelo significado de mamata ele retorna com:
Modo fácil de obter algo, ou de proceder de alguma forma fácil ou às custas de outrem; Situação favorável; lucro fácil. Sem fazer nada, sem trabalhar.
O Site acabou a mamata está hoje (12/01/2019) com 01 (um) dia sem mamatas, o recorde fora de 04 (quatro) dias, quem quiser visitar e analisar e compartilhar a crítica das mamatas, entra lá e volta aqui para falar, sera maravilhoso.
Site: acabouamamata.com.br
O combate a corrupção ele deve ser sistêmico e feito, na minha opinião que deve está custando uns 10 centavos, por pessoas que não são obstinadas ou que tenham um comportamento desviante e que flerte com autocracias.
O governo atual, eleito de forma democrática sim, fizera uma campanha louca em cima de uma inimigo que não existe (comunismo brasileiro) e contra o partidos dos trabalhadores.
Uma campanha que considero injusta e desleal, a disputa política não é uma guerra, ela deve (apaixonado eu sou) ser pautada na disputa de quem tem para apresentar a melhor proposta para a gestão de um pais. E quando se trata do nosso país, um país de dimensões continentais fica muito mais difícil aceitarmos goela abaixo uma visão default de gestão que impõe políticas publicas e sociais nada ortodoxas para uma democracia tão jovial.
A caça as bruxas começou com as exonerações em massa dos servidores de diversos órgãos do executivo, legislativo e judiciário. Um verdadeiro engessamento homogênico das instituições.

Entre diversos "impropérios" da oposição os mais relevantes e que geraram muito clickbait estão:
Amigo particular do Bolsonaro é indicado para Gerência de Segurança da Petrobras - fonte: Valor Economico Parecer da AGU "obriga" IBAMA anular multa contra Bolsonaro - Fonte: Exame Filho de Mourão vira assessor do presidente do Banco do Brasil e triplica salário - Fonte: Carta Capital Michele "Libras Queen" emplaca amiga em secretaria do governo - Fonte: O Globo. Publicitário filiado ao PSL é nomeado presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, APEX e não fala inglês - Fonte: O Antagonista Secretário parlamentar de Bolsonaro atua em página de apoio ao candidato - Fonte: Fonte
Sobre o indicado a APEX recomendo assistir o vídeo divertidíssimo do Youtube Izzy Nobre, ele faz uma excelente referência com a série The Office sobre o causo: https://www.youtube.com/watch?v=L6Va0gubL5U
Esse texto é uma análise de 12 (dias) de governo novo, e nesses dia quase ínfimos comparados aos do ano inteiro, muita coisa já aconteceu, e a bolsomania coloca uma venda enorme e constroem milhares de explicações conexas para justificar as escolhas do governo.
Mas o Lula, A Dilma, O DHC e o Collor fizeram e ninguém disse nada, eu era criança e não tinha ferramentos ou senso crítico para fazer na época, se tivesse também fária sobre eles, no do Lula e da Dilma já tinha mas aspirações para treinar escrita surgiram somente por ora e agora.
Ressalvando que muitos tem razão, o presidente eleito indica quem ele quiser, o mínimo que deve ser observado são as qualificações técnicas para assumir determinado cargo, fora isso tudo certo, agora qualitativamente, devemos observar o que é feito por cada indicado e quem faz o Lobby para este governo que vai desde o porteiro aos donos de tv (SBT e Record hein, que lindo) e isso não é errado, a política é um jogo complexo igual xadrez e se você não sabe jogar, não se meta.
E para finalizar:
Queiroz e família dançando no Hospital Albert Einstein, com camisas de tons alaranjados (que pode sim, não tem problema) mas que é uma verdadeira chacota para todos aqueles que pedem explicações sobre o que tem ocorrido, origem das movimentações financeiras e, Queiroz, aquela desculpa de vendas de carros, pelo amor de Deus. Aquilo nem colou:
Quem quiser vê a dancinha segue o link: https://www.youtube.com/watch?v=fRyUBQdl36g
Menção honrosa de vídeo:
Quem ainda não assistiu, deve assistir!
O documentário facada no mito é no mínimo revelador para aqueles que não entende até hoje a facada mais fácil de se fazer no mundo: https://www.youtube.com/watch?v=kDe6Vvgvf44
O combate a corrupção é sistêmico, volto a dizer, se o Estado quiser ele faz, pega e força a delação e etc. Lula que o diga, nunca sofreu uma condução coercitiva, Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz até hoje fazendo o Parquet de besta e rindo da cara deles.
Abraços e obrigado.
submitted by tkaliveira to brasil [link] [comments]


2019.01.12 13:57 tkaliveira Todos sabem onde está Queiroz!

Todos sabem onde está Queiroz!

Queiroz que vende muitos carros, muitos carros, muitos carros.
O governo executivo antes de se-lo vociferou nos quatro cantos do mundo que o governo seria uma espécie de Estado novo focado no combate a corrupção, e hoje 12 dias depois há muitas dúvidas sobre o mecanismo deste combate.
O país está explodindo como tem que ser, crimes de colarinho branco sul e sudeste e crimes contra a sociedade no norte e nordeste. Fortaleza está sitiada pelo crime após implantarem sistema de bloqueio de sinal de telefones nos presídios e as facções criminosas estão reagindo desesperadamente contra o Estado por causa da medida.
A reação é catastrófica, vão de explosões de bancos a demolições de viadutos, brigas de gangues a moda antiga e execuções comuns com arma de fogo. Aqui mesmo no reddit estão explodindo vídeos mostrando as ações das facções criminosas e também, as ações das polícias táticas no combate (que são execução fria e torturas).
Se você for sádico assistirá sem problemas o vídeo intiulado "Veja atuação da Força Nacional no Ceará" - https://www.youtube.com/watch?time_continue=3&v=kjPw_1VBV7Q

Não é de hoje que sabemos que as corporações tratam o tráfico como ato de guerra e ou terrorismo, transformando os ambientes urbanos em verdadeiros campos de guerra e em hipótese alguma mensurando se haverá baixas civis inocentes ou não..
Não sou demagogo em dizer que o que está havendo é culpa do governo Bolsonaro, o colapso da segurança pública é atemporal na nossa realidade, ele apenas é administrado para garantir aquele voto certo que elege quem dele se aproveita. Não se engane, a força nacional (do governo, da união) vai vencer essa Guerra. Witzel que o diga.
O Conselho de Controle de Atividades Financeiras, um órgão que para mim apareceu do nada, e sim, ganhou um protagonismo gigantesco ao publicizar que pessoas envolvidas no governo executivo tinham movimentações suspeitas em suas contas. O suspeito da vez foi o Sr. Fábricio Queiroz, um motorista singelo e de classe média baixa, com uma residencia simples mas com um volume expressivo de dinheiro na conta.
Quando a matéria explodiu na imprensa logo vieram os oposicionistas tripudiarem com todo os seus materiais bélicos digitais a situação (pode, até pode mas fica sem graça) - E as investigações não pararam, aos poucos um emaranhado obscuro de informações foi tecendo uma linda raiz de transações que escancararam várias pessoas ligadas aos filhos do presidente com movimentações estranhas.
Com um rápida e certeira "googlada" com o termo "Fabricio Queiroz" temos como resultados diversos veículos de imprensa veiculando matérias sobre o Motorista.
A grande questão é, de quem é a corrupção que será combatida? acho que só as das questões pretéritas dos governos anteriores, pois, muito se justifica quando algo surge.
Apenas para relembrar: "Assessora de Bolsonaro Personal Trainer"

Nesse momento do texto alguém já deve esta perguntando mas e o PT, cara, eles poderiam fazer um mea culpa e nos poupar destes artigos aqui e elencarem todos os crimes que cometeram, não só eles, PMDB que hoje é o MDB e o PSDB, PCdoB e até o PSOL. Então calma lá.

Algum gênio criou o site "acabou a mamata" - uma espécie de analogia daqueles quadros de acidentes de grandes empresas que tem a mensagem "estamos a xxx dias sem acidentes ou incidentes" - O Site contabiliza e agrupa as mamatas do governo atual.
No site dicionáriopopular.com, se pesquisarmos pelo significado de mamata ele retorna com:
Modo fácil de obter algo, ou de proceder de alguma forma fácil ou às custas de outrem; Situação favorável; lucro fácil. Sem fazer nada, sem trabalhar.
O Site acabou a mamata está hoje (12/01/2019) com 01 (um) dia sem mamatas, o recorde fora de 04 (quatro) dias, quem quiser visitar e analisar e compartilhar a crítica das mamatas, entra lá e volta aqui para falar, sera maravilhoso.
Site: acabouamamata.com.br
O combate a corrupção ele deve ser sistêmico e feito, na minha opinião que deve está custando uns 10 centavos, por pessoas que não são obstinadas ou que tenham um comportamento desviante e que flerte com autocracias.
O governo atual, eleito de forma democrática sim, fizera uma campanha louca em cima de uma inimigo que não existe (comunismo brasileiro) e contra o partidos dos trabalhadores.
Uma campanha que considero injusta e desleal, a disputa política não é uma guerra, ela deve (apaixonado eu sou) ser pautada na disputa de quem tem para apresentar a melhor proposta para a gestão de um pais. E quando se trata do nosso país, um país de dimensões continentais fica muito mais difícil aceitarmos goela abaixo uma visão default de gestão que impõe políticas publicas e sociais nada ortodoxas para uma democracia tão jovial.
A caça as bruxas começou com as exonerações em massa dos servidores de diversos órgãos do executivo, legislativo e judiciário. Um verdadeiro engessamento homogênico das instituições.
Entre diversos "impropérios" da oposição os mais relevantes e que geraram muito clickbait estão:
Amigo particular do Bolsonaro é indicado para Gerência de Segurança da Petrobras - fonte: Valor Economico
Parecer da AGU "obriga" IBAMA anular multa contra Bolsonaro - Fonte: Exame
Filho de Mourão vira assessor do presidente do Banco do Brasil e triplica salário - Fonte: Carta Capital
Michele "Libras Queen" emplaca amiga em secretaria do governo - Fonte: O Globo.
Publicitário filiado ao PSL é nomeado presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, APEX e não fala inglês - Fonte: O Antagonista
Secretário parlamentar de Bolsonaro atua em página de apoio ao candidato - Fonte: Fonte

Sobre o indicado a APEX recomendo assistir o vídeo divertidíssimo do Youtube Izzy Nobre, ele faz uma excelente referência com a série The Office sobre o causo: https://www.youtube.com/watch?v=L6Va0gubL5U

Esse texto é uma análise de 12 (dias) de governo novo, e nesses dia quase ínfimos comparados aos do ano inteiro, muita coisa já aconteceu, e a bolsomania coloca uma venda enorme e constroem milhares de explicações conexas para justificar as escolhas do governo.
Mas o Lula, A Dilma, O DHC e o Collor fizeram e ninguém disse nada, eu era criança e não tinha ferramentos ou senso crítico para fazer na época, se tivesse também fária sobre eles, no do Lula e da Dilma já tinha mas aspirações para treinar escrita surgiram somente por ora e agora.
Ressalvando que muitos tem razão, o presidente eleito indica quem ele quiser, o mínimo que deve ser observado são as qualificações técnicas para assumir determinado cargo, fora isso tudo certo, agora qualitativamente, devemos observar o que é feito por cada indicado e quem faz o Lobby para este governo que vai desde o porteiro aos donos de tv (SBT e Record hein, que lindo) e isso não é errado, a política é um jogo complexo igual xadrez e se você não sabe jogar, não se meta.
E para finalizar:
Queiroz e família dançando no Hospital Albert Einstein, com camisas de tons alaranjados (que pode sim, não tem problema) mas que é uma verdadeira chacota para todos aqueles que pedem explicações sobre o que tem ocorrido, origem das movimentações financeiras e, Queiroz, aquela desculpa de vendas de carros, pelo amor de Deus. Aquilo nem colou:
Quem quiser vê a dancinha segue o link: https://www.youtube.com/watch?v=fRyUBQdl36g
Menção honrosa de vídeo:
Quem ainda não assistiu, deve assistir!
O documentário facada no mito é no mínimo revelador para aqueles que não entende até hoje a facada mais fácil de se fazer no mundo: https://www.youtube.com/watch?v=kDe6Vvgvf44
O combate a corrupção é sistêmico, volto a dizer, se o Estado quiser ele faz, pega e força a delação e etc. Lula que o diga, nunca sofreu uma condução coercitiva, Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz até hoje fazendo o Parquet de besta e rindo da cara deles.
Abraços e obrigado.

submitted by tkaliveira to BrasildoB [link] [comments]


2018.11.20 16:48 notsureiflying Conversando sobre Alinhamento/Tendência

Eu queria falar um pouco sobre Alinhamentos/Tendências em D&D: porquê eu acho que alinhamento é descartável em 95% das situações e como jogadores e DMs podem ignorar o alinhamento pra desenvolver personagens (jogáveis ou não) e culturas pra seus jogos.
Já antecipo que é uma postagem longa, mas acho que a leitura pode ser útil para jogadores e DMs, novatos ou veteranos.
Antes de mais nada, o que é alinhamento? Vou usar uma definição de um cara que é referência em Game Development e escreveu o principal livro sobre criação de mundos virtuais, o Richard Bartle (tradução livre):
Alinhamento é uma maneira de categorizar um personagem [...] Alinhamento foi projetado para ajudar a definir a atuação, ilustrando a maneira com que a personagem enxerga o mundo e lida com suas questões. Um jogador decide como a personagem deve se comportar, então atribui um alinhamento, que vai ser uma referência para a atuação daquele personagem.
Pois bem, dessa passagem podemos abordar a questão de alinhamento de duas formas distintas: - Alinhamento serve para definir o comportamento de um personagem - O comportamento do personagem serve para definir seu alinhamento.
A diferença entre essas duas afirmações é bem importante, e acredito que a maioria dos players e DMs tenham a tendência de usar a 1a definição.
Na 1a afirmação o jogador escolhe um alinhamento para sua personagem e, ao longo do jogo, usa esse alinhamento como 'régua' para decidir como a personagem se comporta. Cada vez que precisa agir ou reagir a algo, o jogador olha pro alinhamento e pensa 'como alguém com esse alinhamento reagiria a isso?'
Já na 2a afirmação o jogador pensa em diversos aspectos de personalidade e valores da personagem e então 'encaixa' o alinhamento que mais se alinha a essa personalidade e esses valores.
Eu, particularmente, acho a 2a abordagem MUITO mais interessante e isso tem a ver com as óbvias limitações do sistema de alinhamento em dois eixos (Leal-Caótico x Bom-Mau:
Primeira Limitação: "Bom" e "Mau" são questões pessoais, culturais, subjetivas. Em uma tribo que tem contato direto com o Deus da Morte, tratar de um doente em estado terminal e dar a ele uma sobrevida é algo "Bom" ou "Mau"? Se uma população que sabe que vai ao paraíso após morrer em combate, forçar a paz entre grupos rivais ao mesmo tempo que se aplica fortes sanções econômicas é algo "Bom" ou "Mau"? Roubar é "Bom" ou "Mau"? E se a pessoa roubada tiver roubado antes? E se a riqueza hoje é consequência de investimentos ilegais feitos dezenas de gerações atrás? Impedir o Lich de devorar almas inocentes é "Bom" ou "Mau"? E se as almas forem dos piores criminosos do continente? E se o Lich for a melhor maneira de manter a paz do reino?
Definir o 'grau' de bondade de um valor moral é algo não tão simples de se fazer, especialmente no vácuo. O sistema de alinhamento nos direciona a um esquema de moralidade 'preto e branco', o que tende a se tornar simplório na maioria dos jogos.
Segunda Limitação: O sistema de duplo eixo é simplista, reducionista. Pessoas muito raramente são consistentes em sua maneira de lidar com questões morais. Uma pessoa pode ser extramente altruísta no tocante a dinheiro e ao mesmo tempo ser super vingativa quando se sente pessoalmente ofendida. Um Rei pode lutar pelo bem de sua nação e bem estar de seus súditos, ao mesmo tempo que é racista, violento com estrangeiros e trata os filhos extremamente mal. Ele é "Bom" ou "Mau"? Pessoas são complexas, valores éticos e morais são abordados de forma diferente dependendo do contexto e da situação e também mudam ao longo do tempo.
Essas duas limitações que eu destaquei levam a problemas tanto na criação e atuação de personagens, quanto na criação e desenvolvimento de culturas/criaturas.
Caso você siga a primeira afirmação:
Alinhamento serve para definir o comportamento de um personagem
Você vai se ver em diversas situações em que sua personagem age como um robô, seguindo 'regras morais' que não fazem muito sentido e, pior ainda, removendo toda profundidade de sua personalidade.
Afirmar que uma determinada espécie inteligente é de determinado alinhamento é algo muito estranho, também. O que isso quer dizer? Não há variação cultural/moral/ética entre os membros dessa espécie? Que tipo de sociedade não contém pessoas com opiniões e valores diferentes?
Existem algumas explicações para alguns comportamentos de espécies como um , como características biológicas (a espécie é incapaz de sentir empatia, portanto tende a ser má), religiosas (a espécie foi criada pelo deus tal e é incapaz de agir de forma contrária aos dogmas do deus) e até mágicas (a espécie foi alvo de um ritual ancião e é incapaz de romper contratos). Essas expicações ajudam a montar sociedades/espécies que são contidas em determinados alinhamentos, mas na maioria dos mundos de rpg isso deveria ser a exceção, não a regra. Porém mesmo em casos extremos, como ação direta de uma divindade, é possível (e esperado) que existam opiniões divergentes e 'sub-alinhamentos' dentro daquela sociedade. Dentro do povo incapaz de romper contratos você pode encontrar pessoas que mintam ativamente para que o contrato assinado seja benéfico para eles, ou pessoas que agem de maneira transparente: mesmo numa sociedade 'leal' você tem pessoas que se comportam de forma 'leal' e 'caótica'.
Poxa, beleza, mas se eu acho alinhamento uma parada tão escrota, que que eu sugiro fazer?
Uma maneira é criar uma personagem em função de conflitos ou valores. Outra maneira é criar uma personagem a partir da backstory: Eu olho pros principais acontecimentos da backstory e a partir daí esboço como essa personagem lida com questões específicas. Quando os principais valores da personagem estão bem delineados está tudo certo, questões que não são ligadas a esses valores 'primários' são solucionadas de acordo com o contexto.
Dando um exemplo de cada:
  • Vou fazer uma personagem em função da luta por liberdade individual:
O Meio-Orc nasceu e viveu sua vida toda como escravo, trabalhando dia e noite nas minas de rubi-estrela de um Lorde local. Ele nunca recebeu um nome; fazia parte do minúsculo grupo de Meio-Orcs dentre os escravos e sofria com a violência dos guardas e dos humanos em servidão que considerava todo orc impuro, estúpido e claramente inferior. Durante uma usual sessão de chibatadas o Meio-Orc desmaiou de dor e exaustão. Ele acordou com a mina em caos completo, com um machado em sua mão e os corpos de 3 guardas dilacerados no chão, ainda quentes e sangrando, caídos ao lado das correntes que atavam os braços do orc. Os humanos corriam por todos os lados, usando pedras, picaretas, correntes e pedaços de pau como armas, urrando e se jogando contra os apavorados guardas. O Meio-Orc escapou junto aos sobreviventes que não o chamam mais de ‘monstro’, ‘estúpido’ ou ‘Orc’. Agora ele é ‘Herói’, ‘Valente’, ‘Bárbaro’ e, mais importante, “Corrente-Quebrada”.
Pronto. Como se comporta essa personagem? Ele vai lutar por sua liberdade individual, isso é certo. Ele nunca vai aceitar ser enviado à servidão. Ele provavelmente vai tentar se vingar do tal Lorde, talvez por isso ele apoie quem esteja em uma jornada de vingança, boa ou má. Ele provavelmente vai se opor a quem condena outros a trabalho forçado, independente se o motivo é justo ou não. Ele provavelmente vai se opor a preconceitos raciais/de espécie. Ele provavelmente vai defender o direito de auto-defesa. É possível que ele tente ajudar quem nada tem (porque já viveu numa situação em que nada teve) ou que ele não ajude quem nada tem (porque cresceu em um ambiente em que ninguém o ajudou). Esse personagem é bom/mau/leal/caótico? Tanto faz! Eu tenho os valores centrais dele, e de resto eu vou decidir dependendo do desenvolvimento do personagem ao longo da campanha.
  • Vamos criar uma personagem a partir da backstory:
Brandy “Goodwife” era uma garçonete numa taverna portuária que se apaixonou por um jovem marinheiro cheio de histórias para contar sobre o mar e terras distantes com maravilhas inimagináveis. Depois intensas de juras de amor o jovem partiu para uma ‘curta jornada’ e nunca mais retornou. Brandy sofreu com o luto até o dia que reconheceu a figura de seu amado em uma moeda usada por um cliente: aparentemente seu ‘jovem marinheiro’ era o filho de um nobre que estava curtindo a vida antes de seu casamento arranjado. Brandy decidiu que ia ensinar uma lição ou outra para o malandro nobrezinho e entrou escondida no navio pirata “Apogeu” a fim de eventualmente chegar nas terras do filho da puta. Brandy, descoberta pela capitã do navio, fez de tudo: lavou, limpou, amarrou, aprendeu a ler as estrelas e as correntes do mar, a segurar o sabre e manter a postura mesmo com o balanço da embarcação. Descobriu como confiar em cada membro de sua nova família, como farejar as mentiras das tripulações que capturavam e como aproveitar as noites à deriva regadas a rum e luxúria.
A Brandy tá aí. Pela backstory dela eu imagino que ela seja extremamente leal a quem faz parte da sua ‘tripulação’, mas nem pensa duas vezes na hora de roubar ou dar aquela interrogada mais agressiva. Ela quer se vingar do nobrezinho lá, mas talvez faça isso de forma política, sem apelar pra violência direta. É capaz que ela tenha um ponto fraco por jovens casais apaixonados que não sabem nada do mundo. É possível que ela siga um código de conduta comum a marinheiros/piratas. Ela é boa/má/leal/caótica? Tanto faz! Eu tenho uma ideia de como essa personagem se desenvolveu até agora (de jovem impressionável pra mulher independente) e sei de algumas coisas que ela valoriza/pretende fazer (valoriza quem trabalha lado a lado com ela, pretende mostrar pro nobre que ele não é intocável), então fica fácil de me colocar no lugar dela e definir como ela deve agir.
submitted by notsureiflying to rpg_brasil [link] [comments]